segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

ato quarenta cinco.



.

Toda tentativa de evitar um desejo ou um pensamento é inválida. Só de pensar em não pensar já me pego pensando. E por ficar pensando, o desejo é despertado e tudo vira bagunça. Uma bagunça bem arrumada e desordenada. Desordenada porque a ordem dos fatores não altera o produto. Produto esse que a cada dia se encontra mais valorizado. Valor que veio com o passar dos dias. Os dias vão passando, eu vou tentando não pensar, mas daí começa tudo de novo.

# amores diferente, medidas desiguais.

sábado, 29 de janeiro de 2011

um dedo de prosa [36]


.
Ela: posso fazer um pedido?!
Ele: quantos você quiser.
Ela: fica comigo hoje?!
Ele: só hoje?!
Ela: quero que cada dia seja o primeiro, outra vez.

visto por mim.


.
ele é um pão de mel, o mais doce que você pode encontrar. ele é a calmaria no meio da tempestade. ele é o abrigo no deserto. ele é a certeza de que tudo dará certo. ele é a minha convicção de dias melhores. ele é o fogo que faz derreter o coração de gelo que possuo. ele é o sol forte nos dias de chuva. ele é o brilho que tenho nos meus olhos. ele é o sorriso sincero em meio as lágrimas. ele é a mão que nunca se recolhe. ele é o ar que eu respiro. ele é o mais belo. ele é a flor que nasce no meio do sertão. ele é a fonte de água viva. ele é a minha motivação diária e contínua. ele é o ombro certo. ele é a resposta exata. ele é pra toda vida. ele é o remédio. ele é a minha força. ele é o meu escudo. ele é o milagre vivo. ele é o lembrete escrito: você é especial. ele é a prova de que tenho jeito. ele é meu desejo. ele é o meu alvo. ele é o meu exemplo. ele é o meu melhor sentimento. ele é a parte perfeita que eu tenho. ele é o passo certo. ele é o único caminho. ele é o meu sonho. ele é a minha vida. ele é a parte que faltava em mim.

# Jesus Cristo.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

faixa 35.


.
- sem pressa, do jeito que tem que ser. (♪)

ato três.

.
Sei lá, me deu vontade de querer e só querer. Não espero receber ou conhecer, só querer. Simples assim.
Quero um abraço daquele moço que eu encontro no ônibus, quero um pote de sorvete com todos os sabores, quero um pedaço da lua, quero aprender recitar poema e poesia, quero saber nadar até Fernando de Noronha, quero uma companhia desconhecida, quero dançar em cima da mesa da praça, quero perder a vergonha de usar biquini, quero sair de pijama para um casamento, quero o meu casamento, quero conhecer aquele moço que mora no Tocantins, quero sair com aquela gente que reside em Brasília, quero um cheiro das pessoas que habitam o nordeste, quero o calor o humano daquele que se esconde no sul, quero meu anonimato de volta, quero ... , quero uma melodia, quero dizer que tudo é só imaginação, quero voltar no tempo, quero me adiantar, quero mais acaso e menos atraso, quero esconder a teoria e bailar com a pratica, quero ser menos preguiçosa e passar mais tempo na cama, quero conseguir desenhar um boneco de pau, quero tocar violão até meus dedos sangrarem, quero escrever cartas pra gente estranha, quero continuar do mesmo jeito e com direito a mutações, quero jornal e revista de fofoca, quero mais seriado e menos comerciais, quero mais lágrima e menos sorrisos tristes, quero mais mentiras do que verdades inventadas, quero renovar a minha fé a cada nascer do sol, quero tempo pra ler e tempo pra ouvir, quero conhecer gente de perto, quero acordar e falar francês, quero só um pouco de atenção e querer.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

passo a passo.



.
o tempo corre,
a poeira escorre
e
finalmente as coisas se descobre.


quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

atenta mente.



.
E a música começa tocar, já é centésima vez que tu a escuta. de repente, algo em você se movimenta, pode ser o coração ou talvez o espírito querendo se libertar. A música, aquela que você já sabe cantar de trás pra frente e vice-versa, faz seu corpo inteiro se arrepiar e seus cabelos dançarem. qualquer um poderia dizer que é a primeira vez, o seu primeiro encontro com aquela melodia e aquela letra. Como algo tão rotineiro e do seu cotidiano é capaz de causar tamanho reboliço interno e externo?! a resposta é tão obvia que a gente se nega a acreditar. É sempre assim, a coisa se encontra diante de nossos ouvidos e a gente nem nota ou valoriza. 
hoje é a música que te causa isso, amanhã ou depois poderá ser seu/sua vizinho/a ou então aquele rapaz que passa por ti todos os dias e tu não percebe. Sou feliz por experimentar isso todos os dias, claro que estou falando da música, principalmente se for de John Mayer. não, não fique a pensando que as pessoas também não me causam isso, porque elas causam, mas eu não sou de alarmar sentimentos. 
Não é necessário atenção dobrada, não é preciso uma seleção nova, não é válido olhar pros lados ou aumentar o volume. tem coisa que só acontece no momento errado, pra gente se tocar que nem tudo na vida precisa de hora e lugar marcado.

# o significado do meu sorriso é o seu nome.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

planta ação.


.
meu limão,
meu pé de laranja lima,
faça com que essa junção
pareça uma rima.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

senti mental.


.
às vezes, o julgamento alheio me leva a trancar as coisas e os sentimentos dentro de mim. não gosto de olhares de reprovação pro meu lado e muito menos de dedos apontados em minha direção. só que, eu aprendi que pior do que gostar daquele garoto que me traiu com a minha melhor amiga ou então querer aquele guri cheio de problemas, é fingir que nada existe. trancar dentro de mim a minha vontade e o meu real desejo. fui percebendo que enquanto eu juntar essas coisas dentro de mim, por vergonha, eu não terei espaço pra coisas boas e novas. não sou um poço sem fundo e tenho certeza de que você também não é. 
se você gosta daquela menina que já passou na mão de todos os rapazes da rua, e daí?! se você cobiça o seu vizinho que tem namorada, e daí?! esconder os atos não acaba com os fatos. jogue a verdade pra fora, porque talvez assim alguma coisa poderá ser feita. enquanto você fingir e fugir, tudo que você terá dentro de si será lixo e dor. a sua reputação ou a sua imagem não valerá de nada, não aliviará em nada o seu sofrimento. jogue-os fora, compre uma roupa nova ou então fique nu/a. lembrando que o novo só vem quando o velho vai embora. a dor só existe, porque escondemos o sentimento.

# quem anda na linha é trem, eu sou avião. (!)


domingo, 23 de janeiro de 2011

trans parente.



.
primeiro: o olhar.
segundo: o desejo.
terceiro: a vontade.
quarto: a realização.
quinto: a satisfação.
sexto: o arrependimento.
sétimo: a vontade de realizar o mesmo desejo, que começou com o olhar e que além do arrependimento trouxe satisfação.


sábado, 22 de janeiro de 2011

curiosidade.



.

Como é possível?! Como é possível você gostar dos meus dentes e do meu sorriso torto?! Como é possível você me achar linda?! Como é possível você gostar da minha voz?! Como é possível você gostar do som da minha risada?! Como é possível você admirar meus rabiscos?! Como é possível você ser tão paciente comigo?! Como é possível você ter sempre um assunto?! Como é possível sermos só amigos?!

# só rindo. sorrindo.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

plural singular.



.

Meu amor tem

vários cheiros,
vários molejos,

vários gostos,
vários rostos

várias melodias
vários dias

e

o mesmo nome.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

ato vinte três.


.
se tem uma coisa nessa vida que eu gosto pra (muito) caramba é o tal: telefone. gosto não, eu amo telefone, sou apaixonada pelo ser brilhante e iluminado que o inventou e a paixão aumenta ainda mais pelo outro ser que inventou o telefone móvel - vulgo celular.
lembro-me quando o telefone chegou na minha casa, minha gente, nunca imaginei que aquele aparelho estranho fosse me trazer tanto prazer. acho que eu tinha uns sete ou oito anos - (que seja!). mesmo que eu estivesse no quintal brincando, eu saía correndo com o primeiro toque. era mais forte do que os berros da minha avó me chamando pra comer.
daí, um tempo depois a minha mãe chegou lá em casa com outro aparelho, era branco e maior. vinha com secretária eletrônica, e daí tínhamos que gravar a mensagem, pra quando alguém ligasse, só sei que foi um carnaval, porque a telefonista da casa - eu - queria ter a honra de gravar, mas não consegui. criança nunca consegue nada, sacanagem.! como minha mãe e a minha avó trabalhavam fora, eu gravava música com o meu irmão e a mensagem que fosse pra casa-do-chapéu. sempre que o telefone tocava, eu corria pra perto e deixava cair na secretária, gostava de ouvir a gravação mal feita e a pessoa deixando um recado. daí, quando era alguém importante (?) eu interrompia a gravação e tirava o telefone do gancho.
será que eu preciso comentar que também era chegada em passar trote?! 
quando eu fiz doze anos, ganhei o meu primeiro celular, do meu pai. é isso mesmo, ele não durou muito. infelizmente. era de conta e eu era uma descontrolada. antes do meu pai ter o nome jogado na lama, ele passou a mão no telefone e eu fiquei triste. fiz promessas de que nunca iria acontecer de novo, mas ele não deu ouvidos, só ganhei outro no meu aniversário de treze anos. 
de lá pra cá eu já tive vários celulares. mas nenhum mais foi de conta.
quando eu estava com catorze anos comprei um chip da tim só pela promoção de não sei quantos torpedos. eles deveriam ser gasto num prazo e muita gente achou que eu ía perder meus torpedos, preciso dizer que essa gente se enganou e eu gastei tudo antes do prazo?!  além de tirar todo proveito dos torpedos, eu ganhei um namorado com eles. pois é, não foi só a tim que me deu prazer com os vários torpedos, a claro também me fez um agrado, se eu colocasse o DDD na frente das sms's eu não pagava. eu virei noites e mais noites trocando sms's com o povo.
hoje em dia, tudo ficou por minha conta. se quero um celular novo, tenho que economizar meses se não quiser dividir em leves parcelas. se quero créditos, eu tenho que meter a mão no bolso. e assim por diante, é a tal vida adulta.
eu troco qualquer internet por um telefone ilimitado, sem pensar.
sou apaixonada por vozes, gosto de ouvir a risada alheia, o suspiro, o afeto que atravessa a linha telefônica e coisas derivadas.

- não alimento amor por telefone, isso é ilusão.

frase. /dois


.
# obrigada, não pelo sentimento, mas pelas atitudes.


quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

um dedo de prosa [35]


.
Ele: é.
Ela: pois é.
Ele: quer dizer que você tá namorando?!
Ela: quer dizer que você aceitou o meu pedido?!
(:

ato um.



.

assim, como o ar que eu respiro. 
assim, como o café amargo que eu tomo todas as manhãs. 
assim, como a pipoca na hora do filme. 
assim, como o desodorante que eu tenho que passar após o banho. 
eu preciso de um fone com música acoplado aos meus ouvidos para manter-me em equilibrio.

# nem toda queda nos leva ao chão.



segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

sobre aquilo que eu não sei.


.
Acho que foi na primeira troca de olhar que tudo aconteceu. Não estou dizendo que a minha história se encaixa naquela coisa de amor-à-primeira-vista, ou talvez eu esteja sim. Primeiro, deixa eu me justificar, ou ao menos tentar. 
Sabe quando você encontra um par de olhos e sente algo, ou às vezes nem sente. Ainda bem que o coração é mais esperto. Eu poderia dizer que o coração tem olhos de águia, enxerga longe, tão longe que, às vezes, só no futuro os nossos olhos vão perceber e entender. Dizem que no coração a gente não manda - e eu digo: ainda bem. Coração não é burro, coração é paciente e perseverante. 
Tudo bem, talvez na primeira troca de olhar tudo tenha parecido casual e sem sabor, mas tenha certeza de que você pode está enganado/a. Como eu já disse, tem coisas que só vamos perceber no futuro.
Hoje, a possibilidade da história de amor-à-primeira-vista é vista como verdade, por mim. O que não quer dizer que foi à primeira vista que tudo rolou. No meu caso, só depois de quatro meses eu me toquei e foi preciso esperar seis anos pra ter quase certeza. (Sô retardada, fazer o que?!)
Talvez você também tenha tido um encontro assim: casual e num futuro qualquer verá que casual era só a máscara que ele usava.

# somos um em dois.

domingo, 16 de janeiro de 2011

frase.


# é aquele querer por querer que na verdade se quer mesmo, sabe?!

sábado, 15 de janeiro de 2011

um dedo de prosa [34]


.
Ele: boa noite.
Ela: boa noite.
...
Ele: eu não consigo pegar no sono.
Ela: você não deveria ficar pensando em mim na hora de dormir.
Ele: ._.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Hey Oh, Let's Go!


.
Há exatamente doze meses atrás, eu recebi o primeiro e-mail dela. Eu estava no trabalho e fiquei tão feliz, porque numa era em que twitter/orkut/facebook dominam, e-mail é coisa pra quem tem disposição.
Como era de se esperar, o primeiro foi curto e ligeiro, afinal, o primeiro nem sempre é o mais importante, o que não quer dizer que ele deixou de ser essencial, é aquela história de que o primeiro ninguém esquece e no primeiro todo mundo tem vergonha. 
Eu posso dizer começamos bem, contando cada uma um mico que rolou no trabalho - você lembra do primeiro e-mail?!
Depois desse dia, eu sempre chegava no trabalho e ía direto pra minha caixa de entrada no hotmail. A cada semana um título de assunto diferente, hoje quando eu os vejo morro de rir '-'
O que era pra ser só mais uma troca de e-mails se tornou uma amizade, amizade que apesar da distância pode ser sentida no coração.
Nela eu encontrei refúgio, colo, ombro, companhia, companheirismo, sinceridade, disponibilidade e tudo que é uma amizade tem pra oferecer.
Ela não é só uma amiga, é uma irmã.!
Hoje, eu acordei com uma sms dela, quem me conhece já pode imaginar o quão feliz eu fiquei, apesar de que, eu voltei a dormir depois que li ._.
Eu sei que ela vai lê isso aqui, porque além de ler meus gigantes-emails, ela também gosta do que eu escrevo, não é uma linda?! Pois bem, vocês podem parar por aqui, porque a seguir tudo que for escrito será dirigido somente pra ela:
Pois é, cá estou a tornar público aquilo que só o hotmail sabia - tá, é mentira, porque eu falo de você pra todos os meus amigos -. Eu e a minha mania de datas, não poderia deixar de comemorar, afinal de contas, são doze meses, 300 emails e uma história que poderia virar livro. Todos os dias, eu me lembro de agradecer a Deus pela sua vida e mais ainda por sua amizade. Quero que esses doze meses se multipliquem a cada passar de ano. Ao olhar cada e-mail trocado, eu percebo o quanto eu aprendi com você e o quanto aprendemos juntas. Eu sei, posso sentir que muito mais ainda está por vir e quando o calendário marcar 'catorze de janeiro de 2012' eu estarei aqui novamente, falando mais um pouco da gente - percebeu a rima, né?! *hi hi*  Te desejo o melhor de Deus sempre, que o amor dEle firme a nossa amizade a cada trocar de e-mail ou sms, assim seja e aconteça. Sei que você entenderá melhor que qualquer um a imagem.

- A te regarder Danser et sourire.



quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

(som)



.

Tem música que entra pelo ouvido e outras que conseguem penetrar os poros do meu corpo todo. Fazendo as minhas células dançarem e o meu sangue correr de um jeito mais rápido. Sou capaz de dizer que algumas vão além do corpo físico, entram no meu espírito e se juntam com a minha alma. Melodias melosas e dançantes, tanto faz. É pra acalmar e bagunçar. Jogar nos dois times. Traz lembrança e uma dose de esperança. Algumas nem precisam de letra e outras dispensam a bateria. Escrevo com música, tomo banho ouvindo música, estudo  com música e posso dizer que sou melhor com música. A vida seria muito barulhenta se ela não existisse, ainda bem que Deus pensa em tudo 
:)

# vontade que só traz vontade.

treze de janeiro de 2011.

# às vezes eu procuro no lugar errado, o que sempre esteve ao meu lado.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

ato trinta oito.


.
Quanto tempo é necessário pra sentir a ausência de alguém?! de fato, eu não sei e confesso que estou longe de saber. ou será que não quero descobrir?! (que seja!)
Será necessário ficar uma semana ou apenas alguns segundos longe?!
Não sei você, mas eu não preciso de nada. A saudade faz parte do pacote. ela é o primeiro sinal, o primeiro sintoma e a certeza de que o sentimento existe.
Uma vez, eu tentei falar sobre a saudade, sobre o que a ausência de alguém faz e até descrevê-la com palavras. pois é, eu não consegui. sentimento nenhum, por mais letras que se usem, pode ser definido. talvez, seja essa ausência, essa distância e essa falta que fazem meu coração apertar dentro do peito. talvez, seja essa ausência, essa distância e essa falta que me fazem querer esse alguém pra mim.
Ele me disse que quando se tá apaixonado/a a gente quer vê a pessoa todos os dias, na hora eu discordei e hoje vejo que ele tinha razão. 
Estou in love, comolidar?!

# a prova do meu bom gosto, é minha paixão por você.


ato quatro.

.
Não direi que encontrei estabilidade, mas posso dizer que meu sentimento anda bem constante e por uma só pessoa. A cada dia, a cada conversa eu vejo e sinto a senhora certeza. O que não é muito bom, pois toda certeza sempre cai por terra, mas não é hora de pensar nas coisas ruins, né?! Enfim, eu também não quero encher ninguém com mais um texto brega-romântico-particular, mas não tem jeito. 
Se eu demorar demais, vou acabar jogando isso aqui na caixa de rascunho, mas não é o que eu quero.
Então, vamos ao assunto de hoje, se é que ele existe. Eu não sei se falo sobre minha ótima fase sentimental, sobre a contratação de Ronaldinho Gaúcho ou sobre vocês. Isso mesmo, sobre cada um de vocês que perde ou investe tempo lendo o que escrevo. Eu poderia fazer como alguns de vocês, citar nomes e postar links. Só que eu acho injusto, pois acredito que tenho leitores anônimos. Tem um até que comentava por aqui, mas tomou doril e sumiu.
Enfim, às vezes, eu não consigo ser totalmente clara, a não ser quando o assunto é meu futuro-romance, mas não é hora de falar disso, desculpa aê. Por mais que eu tente só falar com você, sim é com você que estou falando, eu não consigo. Tenho um pensamento constante na minha cabeça, com nome de sobrenome. (Acontece).
Quando eu abro o painel e vejo que tem comentário novo, fico tão feliz e tão grata. Eu aprendi que não preciso de comentários pra continuar a escrever, mas daí eu percebi que com eles eu ganho não só uma mãozinha, eu ganho um corpo. 
Às vezes, quando estou escrevendo eu já penso em uma pessoa - e olha que eu não estou falando do meu amado - e posso imaginar o que ela vai comentar. Chamo isso de intimidade, coisa que o tempo traz de graça. Eu queria poder listar cada um de vocês - talvez outro dia -, comentar sobre cada um e mostrar como os vejo.
Pelo visto, nem todo mundo vai ler isso aqui, pois diferente das prosas, dos atos e de algumas teorias-baratas, esse texto tá ficando um pouco longo. E olha que eu só comecei ele com a intenção de agradecer, de um jeito ou de outro mostrar que eu me importo com cada comentário, com cada leitor e claro, comigo.
Outro dia, eu volto pra contar o motivo deu ser tão grata. Esse mundo chamado blog me trouxe muita gente, me levou muita e me fez muito gente.
Agradecida mente.

# tem romance que pra dá certo, precisa de distância.

domingo, 9 de janeiro de 2011

um dedo de prosa [33]


.
Ela: tudo bom?!
Ele: ahan e  você?!
Ela: melhor agora.
Ele: o que tinha?!
Ela: saudade de você.
(own)

faixa 17.




.

- Marry Me,
Today and every day ()

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

pa-quetá.



.

Sou da tribo que acredita na lei: plantou-colheu. E a cada dia que passa eu acredito mais e duvido menos. É claro, alguns tem sorte de colher antes de plantar, ou talvez isso seja ruim. Posso tá certa e errado/a será você se me der razão. Ninguém chora de graça, ninguém sofre por nada e ninguém sangra só por amor. Se tu parar pra pensar, pra refletir e relembrar, vai descobrir a raíz de cada gota salgada que escorre pela face. Mas não é isso que eu indico, porque talvez isso seja só uma fonte pra tu cair numa depressão ou uma crise EMOtiva, que seja. Estou falando isso, pra vê se tu pára de se colocar num papel de vítima. O mesmo acontece com as coisas boas, com os sorrisos e as caretas que colocamos em exposição pública. Às vezes, pensamos que vem tudo do além ou do infinito, mas não é bem assim. Existe uma fonte, uma nascente para isso. A sua eu não sei, mas a minha tem nome e sobrenome: Jesus Cristo.

- mas ei, só me acho em ti.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

ato trinta seis.


.
Acho que ao invés de uma declaração amorosa, irei fazer um agradecimento. Irei agradecer-te por ter despertado em mim esse sentimento bom e divertido, que me deixa segura e com as pernas bambas. Que me proporciona sonhos maravilhosos e um sorriso verdadeiro. Obrigada por me aceitar do jeito que sou, por não sugerir mudanças na roupa ou no caráter. Sou grata pelos bons dias que tenho vivido e pelos que já vivi desde que te conheci. Há tempos eu não sabia o que era sentir isso, essa mistura de insanidade com saudade. Essa junção de liberdade com vontade. O sabor de querer e poder ter. Não me importo com a duração, e sim com o coração. As coisas aconteceram de um jeito tão exato que eu nem estou com medo, o medo de que a gente não fique junto ou que tudo seja passageiro. Não me importo se no final eu irei chorar e lamentar. Quero sentir isso, quero aproveitar ao máximo e ultrapassar os limites. Sem pressa, cobrança ou obrigação. Só aconteceu. Só apareceu. Só se fez. Agora entendo o motivo de sorrir sozinha, agora sei porque tudo me lembra você, agora faz sentido aquela dor no lado esquerdo do peito, agora posso ver claramente. Obrigada por me mostrar que posso sentir algo, que meu coração ainda funciona. Agradecida sou só por você existir e mais agradecida sou por você fazer parte da minha vida, por me deixar participar da sua. Se esse é o primeiro passo eu não sei, mas quero dar outros tantos em sua companhia. Obrigada.

# agradecida mente.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

simples cidade.


.
Pois então,
é verão.

Olho o mar,
me sinto flutuar.

Daí chove,
o suor escorre.

pronto falei.

.

Qual seu objeto mais pessoal? - minha agenda.

Que tipo de musica você prefere? - tirando axé, vou de tudo.

Tem alguma musica em especial? Por que? - Emoções de Roberto Carlos, preciso dizer mais?!

Gosta de ver fotos? - muito.

Qual foi o ultimo filme que você viu no cinema? - crônicas de nárnia - o peregrino da alvorada.

Você é convencido? - às (sempre) vezes.

Quais problemas mundiais te preocupam mais? - hipocrisia engloba todos.

Até onde é capaz de ir por amor? - até a portaria.

Gosta de ler? - quase todos os dias.

O que achas muito romântico? - casais de idosos.

O que você acha da homossexualidade? - uma coisa que está entrando na moda.

Ainda faltam muitos sonhos pra você realizar? - sempre.

Você é capaz de morrer por alguém? - só por Cristo.

Você acredita em horóscopo? Por quê? - não, porque sim.

Você é organizado? - só no caderno.

Você tem medo de andar de avião? - não.

Gosta de sol? Praia? - nãosim.

Você usa óculos? - sempre que vou na rua ou ligo a cam.

O que você faz aos sábados pela manhã? - cama define.

Você vê muita TV? - só quando a internet tá fora do ar.

Tens algum fetiche? - quando eu souber o que é isso .-.

O que você mudaria no mundo? - o mapa do Brasil.

Você é vaidoso(a)? - não.

Você gosta dos seus vizinhos? - se eu conhecesse.

Gosta de sopas? - só no frio e com torrada.

A que horas você se levanta? - isso é indefinido.

Partilhas teu quarto com alguém? - às vezes.

Você é uma pessoa simples? - às vezes.

Você tem boa memória? - qual era mesmo a pergunta?!

Você vê desenho animado? - quando eu acordo cedo, sim.

Tens jeito pra escolher presentes? - sim.

Você já acampou? - ainda não.

O que fazes nas férias de verão? - cama, livro, internet, televisão e cozinha.

Sais a noite? Onde costuma ir? - às vezes, qualquer lugar que tenha comida.

Primeira coisa que você lava no banheiro? - os pés.

Com quem você vai estar hoje à noite? - ainda não sei.

O que você vai fazer amanhã? - o amanhã a Deus pertence.

Qual foi a ultima vez que você chorou? - hoje de tarde, choro todos os dias.

Estação preferida? - outono.

Alguma vez já bateu em alguém? - já.

Qual foi a ultima pergunta que você fez? - alguém vai lê isso aqui?!

Diz o que te vier a cabeça? - cara-caramba-cara-caraô.

ato seis.


.
Se existe um momento pra desejar e idealizar algo, esse é o momento. O mês de janeiro cheira a sonho e a ilusão. A esperança que morreu no mês de julho ressuscita e com ela a força de vontade. Cada ser que respira clama por uma chance ou por uma terceira. Estamos todos com as baterias carregadas, prontos pra viver mais doze meses. O prazo parece ser longo, mas se visto de perto é curto. A cada ano, os meses correm pelos calendários.
Eu tenho visto e reparado que muita gente não quer fazer lista, não quer idealizar nada e nem se atreve a fazer um pedido. Não te condeno, eu te entendo. Mas a verdade é que, só de não querer já queremos. 
Jogo do time dos que acreditam que começo de ano é uma nova oportunidade que surge. Mesmo que seja uma nova oportunidade pra reviver coisas passadas e usadas. 

# usando o novo e deixando o novo me usar.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

mente vazia.


.
Escrevo pra aliviar minhas dores. escrevo pra dizer aquilo que a boca se nega a por pra fora. Escrevo porque tenho liberdade. Escrevo porque assim ninguém pode me interromper. Escrevo pra me sentir aliviada. Escrevo pra deixar marcado minhas lamúrias e conquistas. Escrevo porque acho minha letra bonita. Escrevo pra não me esquecer das coisas. Escrevo pra passar o tempo. escrevo quando tô triste/feliz. Escrevo pra esvaziar a mente/coração. Escrevo pra deixar as pessoas felizes/tristes. Escrevo pra demonstrar o que se passa na minha vida. Escrevo por prazer. Escrevo para que um dia eu possa entender o sentido das palavras, e assim continuar escrevendo.

# pra todo Game Over existe um Play Again.


sábado, 1 de janeiro de 2011

faixa 11.


.

- o jogo começou, aperta o start ()