domingo, 31 de julho de 2011

ato sessenta quatro.



.
Sabe quando só o que nos resta é vergonha e o orgulho ferido?! Quando você toma uma decisão por impulso e acredita que é a coisa certa a se fazer?! 
Eu poderia dizer que me encontro nessa situação, mas não vou e te direi os motivos - apesar de acreditar que eles não valem nada para quem tá de fora, mas você me ensinou a não me importar com as pessoas e eu te serei sempre agradecida.
De fato eu acreditei que a gente poderia ter jeito, eu estava até disposta a tentar fazer com que tudo desse certo, mas quis o destino que assim não fosse.
Importante é que juntos escrevemos alguns rascunhos, dos quais eu irei me lembrar sempre.
Hoje, não somos mais aquele caso mal resolvido ou só um beijo na portaria do meu prédio, alcançamos lugares mais altos e exclusivos.
Bem, talvez não seja o fim. Porque já tivemos vários momentos assim, por tantas e tantas vezes eu pensei que fosse te perder pra sempre, só que daí eu me lembro que a gente só perde aquilo que temos e por isso nunca pertencemos um ao outro, para que a chance de voltarmos fosse maior.


quinta-feira, 28 de julho de 2011

frase. /oito.



.
# às vezes, não é por merecimento e sim por necessidade que alguns sentimentos acontecem.


um dedo de prosa [44]


.
Ela: é, tem coisa que não muda.
Ele: mudar pra que?!
Ela: sei lá, pra variar.
Ele: se mudar perde a graça.
Ela: com tanto que eu não perca você.
(oun)

rascunho.

.
Sou do tipo covarde, que sempre precisa de afastar do problema para conseguir resolvê-lo. Seja na matemática ou seja na vida. As coisas vão apertando de tal jeito, vão acontecendo numa velocidade absurda e quando dou por mim já estou isolada num canto. Daí, tudo a minha volta reflete o meu estado, principalmente o blog. Tem gente que pensa que as trocas de layout e nome são só fogo no rabo, mas eu te garanto que não. O blog é só o reflexo de mim, um reflexo embaçado e inventado por mim.
Talvez o meu luto tenha começado quando eu voltei da minha fuga, mas eu resolvi trocar de roupa assim mesmo. 
A vida sem problemas não teria graça. As dificuldades são todas bem vindas e as guerras são como cereja do bolo-da-vida. Tudo nessa vida tem um fim ou um intervalo, seja para coisas boas ou para coisas ruins. 


sexta-feira, 15 de julho de 2011

aviso:



.
- ar(es) de minas \o/

quinta-feira, 14 de julho de 2011

faixa 07.



.

- Eu te escolhi,
Você me escolheu, eu sei ()


quarta-feira, 13 de julho de 2011

ato cinquenta quatro.

.
Tomei uma decisão e desde então perdi a razão. As pessoas pensam que eu estou louca e caminhando para o abismo. Parece que irei cometer o pior pecado do mundo e que será o fim de tudo.
Eu confesso que não tenho certeza de nada, mas por enquanto é o que eu quero, dá pra ser ou tá difícil?!
Não estou pedindo o apoio de ninguém, apoio eu irei precisar quando tudo acabar. Não estou pedindo a ajuda de ninguém, ajuda eu irei precisar quando o fim chegar. Só queria uma dose de respeito e de confiança.
Assim como a maioria eu também tenho meus medos e meus receios, mas tem coisas que só saberemos ao tentarmos e é isso que eu tô querendo.
Sofrimento eu terei de qualquer jeito, então porque não sofrer por algo vivido e aproveitado?! Talvez o sofrimento seja menos sofrido.
Não, eu não gosto de aprender com os erros dos outros, eu gosto de ter as minhas dores, as minhas cicatrizes, e não me condene porque todos somos assim.

# Agora me dê licença, porque o jogo vai começar.

domingo, 10 de julho de 2011

exit.



.
Você já desejou tanto uma coisa que só de pensar na realização dela o seu rim sorria?! Você já sonhou tanto com uma coisa que parecia ser real mesmo que seus olhos estivessem fechados?!
Era assim que eu estava, sorrindo e comemorando, antes mesmo de tudo acontecer. Uma alegria invadia o meu corpo só de lembrar que a cada pôr do sol, meu sonho estava mais perto de se tornar real.
Planejei, replanejei e voltei ao plano original.
Foi quando as coisas começaram a escurecer ... Os postes das ruas da imaginação foram se apagando um por um. Tornando aquele caminho que dantes era florido num breu.  
Cada luz que se apagava trazia uma dor profunda na minha alma. Restavam umas três ou quatro, mas que mais do que de repente se apagaram. Me deixando no meio do caminho, me deixando se ação, sem forças ou vontade. Fiquei perdida, chorosa e quase entrei tive um colapso. 
Foi quando, me apareceu uma luz. Ela não vinha do poste ou de uma casa, ela era viva, respirava e tinha um ótimo aroma. Se achegou pra mais perto, me esquentou, ofereceu um sorriso e me disse que tudo iria ficar bem. Eu acreditei, não sei porque, mas acreditei e senti que aquela era a melhor coisa a se fazer.

# não sei quando, nem sei a hora, mas te espero sem demora.

sábado, 9 de julho de 2011

ato sessenta sete.



.
Quem diria que eu iria demorar dezessete meses pra perceber que gosto realmente de você?! Sim, aquele gostar de gostar, sabe?! De te querer por perto, de querer te abraçar e de ficar sentindo o seu cheiro. Me sinto tão boba diante disso tudo. Promete que não vai rir ou zombar de mim?!
Depois de tanto tempo esperando por alguém, tenho quase certeza de que dificilmente eu iria encontrar alguém melhor que você.
Me falaram que namorados precisam ser amigos, e acho que esse requisito nós preenchemos muito bem. Você me traz tanta segurança, me deixa sempre a vontade e raramente reclama do meu jeito.
Ontem eu estava lendo o primeiro texto que fiz pra ti, foi no dia 26 de fevereiro do ano passado e de lá pra cá eu já escrevi vários outros - que com alguma sorte eu poderei te mostrar.
Vamos lá, pode entrar. Abaixei a guarda, deixei meus medos de lado e estou disposta a tentar fazer tudo isso dar certo.

# in love.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

um dedo de prosa [43]



.
Ela: o que você tem?!
Ele: não tô bem.
Ela: pode contar comigo.
Ele: um, dois, três ...
(risos)

segunda-feira, 4 de julho de 2011

re partir.


.
Depois de pouco pensar, cheguei a conclusão de que vocês me tornaram carente. Quando digo vocês, eu não cito nomes e nem faço acusações, até mesmo porque tudo que permanece na nossa vida é responsabilidade nossa, certo?! 
Fato é, que a gente se apega, se apaixona e se torna quase um único ser com outra pessoa. Não preciso lembrar daquela coisa chamada 'alma da laranja e metade da gêmea', né?!
As pessoa estão sempre indo embora da minha vida, do mesmo jeito que eu tenho ido embora da vida de outras, é um (maldito) ciclo sem início e muito menos com fim. Já compartilhei com vocês, que nossos corações são tipo estações-rodoviárias-aeroportos-portos e que em lugares assim ninguém faz morada permanente. 
Até aí tudo aceitável, o problema sempre vem depois. Porque quando alguém se vai, fica um vazio na gente, mesmo que por motivos de orgulho a gente tente berrar aos quatro ventos: "EU TÔ MELHOR SEM VOCÊ". E acredite, o problema não começa aí, tenha certeza. Sabe quando ele começa?! Quando você conhece outra pessoa, porque você tem medo de se abrir pra ela e então ela partir - seja o seu coração ou partir do verbo ir. Querendo ou não, tu abaixa a guarda, acolhe a pessoa dentro de você e então se prende a ela. Fica com medo dela ir embora, fica com medo de sofrer e às vezes esquece de aproveitar aquela oportunidade com ela.
Eu sei, teorias entram por um ouvido e saem pelo outro, eu sei.

# a gente só lembra da saudade quando perdemos.