sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

ia.





.
espalharam por aí que 'te amo' não é 'bom dia' 
e que dizer 'bom dia' é sinônimo de ironia,
com isso a vida fica vazia. 

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

pra curar.



.
encontre um alguém que aceite as jujubas vermelhas/amarelas e te doe as roxas/verdes/laranjas;  um alguém que aceite rever um filme só pra te fazer companhia; alguém que não se importe de te abraçar no calor; um alguém que te lembre o afeto que por ti sente; alguém que suporte seus dramas; um alguém que aceite assistir um programa qualquer de tv só pra ficar do seu lado; alguém que te ajude a exercitar a paciência; alguém pra te acompanhar nas brincadeiras exóticas; um alguém que te apresente novas experiências; alguém que seja saudade; um alguém que tenha beijo-que-tudo-cura; alguém que te faça miojo; um alguém pra dividir o último chiclete; alguém que decore todas suas manias estranhas; um alguém pra entrelaçar os dedos e os laços do coração.  

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

um dedo de prosa. [73]




.
ela: tá ouvindo?
ele: o que?
ela: o barulho do meu coração se partindo.
ele: pensei que fosse sua barriga roncando.
(risos)

when you love someone.



.
hoje eu recebi o convite para o casamento de um casal amigo. não eram daqueles convites clichês  com letras doradas num papel bonito, mas uma coisa lindamente particular e a cara do tal casal. e o mesmo deveria acontecer com todos os outros casais. 
valorizo o casamento de tal forma que às vezes sinto um certo receio na boca do estômago. mas então vejo casais que renovam a minha fé e amenizam o medo. não que eles sejam casais perfeitos, sem problemas e com famílias de comerciais de margarina. 
quem me conhece sabe as tantas horas que já passei assistindo vídeos e mais vídeos de casamentos. uns em praia, outros em fazendas, alguns na igreja, em cerimonias, em bistrôs, em bares e até em circos. tiro o chapéu, aplaudo de pé e me emociono com casais que transformam esse momento em algo realmente significativo. 
o casamento não começa na cerimônia, mas é através dela que os outros tomam conhecimento daquilo que antes era uma coisa íntima e compartilhada a dois. a celebração do casamento é uma exposição do que já estava sendo cultivado há algum tempo e não o comprovante de uma vida decente (?). 
entre vestidos, gravatas, ternos, bem-casado, docinhos, buquê, decoração, convite, trilha sonora, padrinhos, testemunhas, madrinhas, pagem, dama de honra, cerimônia, festa e qualquer outro ingrediente que componha essa data lembre-se de: imprimir sua nova digital, que agora é feita com dois polegares.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

não é uva e passa.




.
se a gente não se vigiar acaba por se perder. os primeiros dias de distância gritam a saudade tão alto em nossos corações que nossos olhos ficam cegos. mas o correr dos dias a mais parecem abafar esse som e daí se a gente não vigiar acaba por se perder. esquecemos de voltar, deixamos de procurar e por fim deixamos pra lá. em primeira estancia toda dor é sentida, mas como somos animais estranhos a dor com o passar das estancias se torna aceitável e indolor, se a gente não vigiar acaba por se perder e viver com uma dor aqui e um hematoma ali. o cheiro da saudade misturado com a falta pode ser comparado com o aroma suave que um caminhão de lixo exala. novamente a nossa natureza estranha entra em ação e torna esse cheiro dantes insuportável em uma coisa inodoro e o pior: agradável. daí se a gente não vigiar acaba por se perder. deixamos de nos lavar no outro, não renovamos a limpeza dos trajes ou até nos conformamos com a nudez que o outro deixou. isso tudo acontece tão lentamente, tão embaçadamente e continua na mente. 

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

leste - oeste.




.
encontro.
desencontro.
reencontro.

acaso.
contagem progressiva.
sorte.

surpresa.
rotina.
destino.

começo.
fim.
meio.

paixão.
saudade.
amor.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

sem ti.




.
digo 'boa noite' e desejo bons sonhos, quando na verdade o que eu queria era sua presença aqui ou então a minha aí. queria não precisar dormir só pra ouvir sua voz e te fazer sorrir. dizem que quando estamos apaixonados perdemos a noção de algumas coisas, talvez seja isso que desperte o meu lado mais coruja de ser. queria que não fosse preciso me despedir, mesmo que fosse apenas pra dormir ou trabalhar. qualquer espaço e silêncio dão vazão pra uma saudade desenfreada e mal educada. queria me bordar em você, assim como a Mallu sugeriu em uma de suas canções. não quero parecer uma velha e louca, apenas quero aproveitar esses suspiros de insanidade cardíaca, que me proporcionam desejos adormecidos e até esquecidos. no final das contas eu irei fechar os meus olhos e sonhar com qualquer outra coisa que não seja sua pessoa, mas acordarei sorrindo porque qualquer coisa que seja boa e de aroma suave me remete até você. sinto mais.