quarta-feira, 27 de junho de 2012

oito.



.
O sorriso de ambos não estava relacionado ao conteúdo da mensagem e sim com o fato de existir uma mensagem. Era aquele tipo de sorriso que qualquer um/a abre quando olha o celular e ver que aquela pessoa se lembrou da gente, entende? 
Uma sms foi levando a outra e um novo diálogo surgiu entre eles, ela da varanda do apartamento e ele jogado no sofá de casa. Ela não sabia, mas ele não estava tão longe assim.
Papo vai e papo vem, o relógio marcou 4:30 da manhã. Ela deu um pulo da cama e foi olhar pela janela, não conseguia acreditar que já tinha mandado mais de cem mensagens para ele. 'De onde saia tanto assunto?' - era o que ela ficava se perguntando.
Como era madrugada de sábado, ela arriscou um convite, segue o diálogo:
 'vamos na praia?' 'mas você não gosta de praia' 'mas eu quero ir' 'quando?' 'daqui uma hora' 'chego em meia hora' 'eu disse daqui UMA hora' 'é pegar ou largar' 'te pego! hehe' 'se arruma que eu tô chegando' ...


6 comentários:

Caroline disse...

Que delicinha de conto, Fran!

Renan Mendes disse...

Que coisa mais fofa.

Inercya disse...

Às vezes sms vale mais que uma ligação. Adoro essa sensação de 'essa pessoa lembrou de mim' :)

Henrique Miné disse...

"te pego" haha :x

desculpe.

sinto saudade de viver uma história assim, mas, sei lá, sinto que já tive minha cota, infelizmente.

E por culpa minha mesmo. Olha só que pessoa que gosta de se foder!

beeeijo!

aline disse...

adoro praia e gosto mais quando é assim: simples e leve.
a leveza move os sentimentos.

Isadora Peres disse...

Gente, mas eu adoro esses dois! Melhor, amo! São lindos, fofos e determinados. Me encanto por pessoas que sabem o que querem e não têm medo de demonstrar/falar isso! Cada vez mais fico louca por essa história!
Um acaso tão bonito que fez dos dois um caso cheio de amor!

Beijos, Fran *-*