sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

we.


.
Hoje, eles são a mistura do doce com o amargo. Ele sempre otimista e ela sempre tentando colocar os seus pés no chão. Enquanto ela idealizava um futuro perfeito, ele só preocupava com o hoje. Cada dia era o seu dia. Rotina era o que eles faziam para não cair na rotina. Ele chorava com comerciais e ela ria das lutas livres. Eram a contradição de que o semelhante não funciona. De uma forma ou outra eles se completavam e assim ficavam a poucos passos da perfeição. Tinham lá os seus dias nublados, mas o vento do amor sempre afastava as más nuvens. O olhar dele era o mais apaixonado que existia, enquanto ela exalava a paixão através do sorriso. A distância veio e tentou acabar com tudo, o problema é que ela não sabia onde estava se metendo. O que ligava ela a ele e ele a ela não era a presença de ambos. Não existia só ele ou só ela. Eles eram a mistura um do outro e assim seriam até o último suspiro.

7 comentários:

Inercya disse...

Os diferentes sempre combinam. É por isso que dão certo. A distância é coisa miníma para aqueles que se completam.

ps: adoro aqui cada vez mais! *-*
:*

Marcelo R. Rezende disse...

Ou seja, eram presos a imortalidade.
Babado.

Bell Souza disse...

não vou pintar a distância. CUIDADO é bom certas horas. Mas se é amor em todos os significados da palavra, se jogue!

Caroline disse...

Aw que lindo!

Renan Mendes disse...

Complemento.

Luana Natália disse...

Muito lindo!
Casos assim são raros.

Carolina Rosseto disse...

Que lindo. <3