terça-feira, 9 de agosto de 2011

sila e êncio.

.

O silêncio nunca fez parte da minha vida, porque eu sou feita de música. O silêncio sempre me desconcentra, leva para longe minha linha de raciocínio - isso quando eu tenho alguma - e traz maus pensamentos. Mas, dizem que as coisas mudam e que experiências estão aí pra gente experimentar, certo?! Cá estou, tentando escrever no silêncio, ou seja, sem música - porque silêncio de verdade eu só encontro na madrugada, quando meu irmão desliga a televisão e o fluxo de carros no asfalto se reduz a quase zero. Não tô afim de vir com aquela lorota de que tô sem assunto, sem inspiração, que minha vida de blogueira tá por um triz ou coisa assim. O fato não é a falta de assunto, e sim a falta de argumentos pra assuntar sobre algo. Pode não parecer ter a ver uma coisa com a outra, e talvez seja isso mesmo. Frases sem contexto, jogadas uma do lado da outra e prontas para se tornarem um texto. Daí, eu pergunto: - um texto  não precisa de começo, meio e fim pra existir?! (que seja)! Quando o blog é seu, você faz dele o que você quiser, escreve sobre o que quer, do jeito que quer - só não vale aqueles idiomas de abreviações e analfabetismo, porque né - e fim. Às vezes, os olhares de terceiros nos leva para longe do nosso alvo. Porque temos o péssimo costume de querer agradar aos outros, na esperança de ganhar um comentário ou um elogio. 
(eu não disse, o silêncio sempre me desvia do assunto, mesmo quando o mesmo não existe)

5 comentários:

Fil. disse...

Você também escreve ao somdequalquercoisapoisnãosuportaosilêncio??

:O

Não gosto dele, não mesmo.
Saudades tb

<3

Anônimo disse...

sempre Quaresma! ^^
saudade amiga!

Inercya disse...

Engraçado, eu não consigo escrever com música. Na verdade, eu não tento. Acho que me complico. Eu não consigo é escrever sem internet. Gosto de me distrair e depois voltar a escrever. Pra mim é mais fácil.

Às vezes o silêncio é tão inspirador, que você não se dá conta. Tanto é que saiu um texto seu, de escrita dinâmica, o que acho muito válido. Eu, pelo menos, vejo graça em textos assim. :)

Isadora Peres disse...

Adoro o silêncio! Porque nele penso, penso, penso! Me sinto até boba por ficar me achando a filósofa; fico filosofando sobre a sociedade! (Ai, Filosofia e Sociologia são as melhores matérias *-*) hahaha! Mas também gosto da música, principalmente quando ela se envolve ao tema e faz as ideias borbulharem e aflorarem mais naturalmente! Enfim, acho que escrever (e pensar) não tem trilha sonora nem momento! Quando vem, vem. E escrevemos (eu escrevo, ao menos), nem que seja num pedaço de papel, no bloco de notas do pc, num sms salvo nos rascunhos no celular...

Adoro seus textos, Fran! Eles me fazem pensar tanto... hahaha!

Beijos, linda.

Caroline disse...

Adorei o texto, assim como adoro o silêncio, fique sabendo que é muito.