terça-feira, 12 de outubro de 2010

ato cinco.


.
O dia era de sol forte, céu azul, passarinhos cantavam, crianças brincavam, o som predominante era o som da alegria. Alegria demonstrada com canções, com risos, piadas e saltos.
Talvez tudo isso era só a uma manifestação da felicidade. 
Fato é, que felicidade demonstrada é outra coisa, felicidade compartilhada é comprovada e provada por vários. Eu estava no meio da festa, eu estava entre a festa e participava de tudo.
Foi quando senti vontade de chorar. Sim, lágrimas - infinitas - jorravam de meus olhos castanhos. Ninguém entendeu nada, enquanto alguns gargalhavam alto, eu chorava. 
Pois é, cada um tem o seu modo particular de demonstrar alegria, de torná-la palpável e visível, as lágrimas eram minhas demonstrações concretas. Tem quem as veja só como sinal de tristeza ou infelicidade, talvez tenham razão, mas toda exceção necessita de uma regra, ou vice-e-versa.

- meu caminho só meu Deus pode guiar.

5 comentários:

Duanny!. disse...

Que lindo.
Então que suas lágrimas sejam extensões de seus sorriso!

adorei, muito bom o texto.
=)

Natália disse...

Já tive vontade de chorar no meio de uma festa, as lágrimas chegaram até a beira dos meus olhos e não chegaram a cair, e eram de tristeza. Deprimente. beijo

tati_nanda disse...

que lindo *_*
essas lágrimas são as mais felixes ne??
adorei esse texto..
e toca aqui..hehe aniverário de mais um mês no mesmo dia :P
heuehueheu
beijocas moça bela
:*

Nini C . disse...

Que liindoo... Amei.

dear sarah disse...

E Deus com certeza está no controle de tudo, até mesmo das suas lágrimas.