terça-feira, 16 de novembro de 2010

ato trinta cinco.


.
Não preciso abrir a boca e dizer que estou apaixonada, porque os meus olhos já fazem isso por mim. Por mais que eu tente fugir de textos bregas e cafonas, não consigo. Sim, sou totalmente mulherzinha pra sáscoisas, pelo menos pra isso, pelo menos nessa área e só nisso. Sei que alguns irão dizer pra eu tomar cuidado, pra eu ir devagar, pra eu não me precipitar e mais uma pá de recomendações, desde já agradeço e recuso todas. Que graça a paixão teria se fosse raciocinada ou planejada?! A graça tá aí, em se jogar de um prédio de dois andares sem paraquedas ou amortecedores, curtir a visão antes de olhar para o chão e sorrir feito besta dentro de um ônibus abarrotado de gente.

*suspiros*



6 comentários:

Monique disse...

Ahhh felicidade (...)o seu texto transborda amor minha cara,rs
Um beijo!

renatocinema disse...

Lindo. O vermelho imortaliza.

Bell Souza disse...

... "e sorrir feita besta dentro de um ônibus abarrotado de gente". #calo-me!

gabs. disse...

ooww coração, CAIPÁDENTO!
ahuauhauhahuhau
hoje, conversando com uma amiga no msn. a frase dela: 'quem domina suas paixões é escravo da razão'.
na ja!

;*

circus disse...

Que tomar cuidado, o queee! Se joga :*

dear sarah disse...

Concordo e muito com você.
As vezes nos preocupamos tanto com o que as pessoas nos dizem para fazer e tudo mais.

A vida é nossa, nos apaixonamos a hora que quiser e por quem quiser. Se jogue Fran, se jogue de verdade, mesmo que depois vá se machucar.
Não, não pense assim, não vai machucar, vai dar muito certo.

Boa sorte aparecida!