terça-feira, 23 de setembro de 2014

consta ações.



.
sempre me contentei com pouco, nunca cobrei demais das pessoas por medo delas desistirem de mim. eu não sei quem sou por mim, tenho o mau costume de me misturar com meus relacionamentos. às vezes penso que não passo de uma farsa para conquistar e quebrar corações. 
gosto de carinho e sou uma fã declarada de abraços. acho que é resultado da criação que recebi de minha mãe e minha tia caçula - que me ensinaram que dormir ou só deitar entrelaçada com outra pessoa é muito bom. 
tenho uma atração forte por orelhas, pra mim é o melhor lugar de fazer e receber carinho. só não me lembro onde ou quando a adquiri, mas sempre que tenho oportunidade eu agarro a orelha alheia. 
conservo amor mesmo depois do rompimento. me esforço ao máximo pra aceitar que o outro tem todo o direito de seguir a vida sem minha companhia, mas com aquele sentimento egocêntrico de que minha ausência fará eco em seu coração. 
coleciono datas como se fossem chaveiros. gosto de celebrar as semanas, os meses e principalmente os anos ao lado daqueles que são meus motivos de sorrir. o que pra alguns são meros números, pra mim são constatações de que quanto mais melhor. 
danço com a solidão e perco a linha quando acompanhada. só me mostro quando me sinto segura, só bebo na companhia de quem me passa confiança, só sou eu quando me misturo no outro. 

Um comentário:

renatocinema disse...

PQP

adorei:

"às vezes penso que não passo de uma farsa para conquistar e quebrar corações."