sexta-feira, 10 de janeiro de 2014



.
o mundo tá prestes a trocar de roupa e com ele a minha vontade de ficar nua só aumenta. nunca tive paciência pra experimentar ou combinar roupa, vai o que tiver pela frente - desde que seja confortável. nem sempre o belo é confortável ou o feio que é cafona. minhas comparações sempre são ridículas e infantis, fazer o que, né? separei várias roupas das quais eu não fazia uso há algum tempo, eu as guardava com a esperança de aparecer uma oportunidade pra usá-las e quedê que apareceu? do mesmo modo eu abri mão de alguns sentimentos dos quais já não usufruía há anos e o problema é que às vezes aparecem oportunidades de usá-los e eu as deixo passar. não sei ser a pessoa amável que quero encontrar no coletivo. jogo coisas importantes fora e juntos as tranqueiras no coração. totalmente sem noção ou seletividade. gosto de gente, do mesmo que prefiro me manter afastada delas. acho que é por isso que nunca propus nada aquele rapaz ou aceitei a oferta daquele outro. quero me apaixonar sem compromisso com a mesma intensidade que quero constituir uma família. mas o assunto não era mundos e roupas? é que de alguma forma tudo se junta e se mistura numa coisa só, sabe? sempre que fico sozinha eu danço com a minha solidão, pois ela nunca pisa no meu pé e sempre acompanha meu ritmo descompassado. de volta ao assunto, ninguém pode ficar nu por ai, pois tudo que sai dos padrões fodidos da nossa amada sociedade não é aceitável. as pessoas tomam conta da nossa vida, relembram nosso passado e querem prever nosso futuro como se a verdade absoluta estivesse em suas frágeis mãos, tomar no cu! e eu queria passar o ano sem pronunciar nenhum palavrão ... 

Nenhum comentário: