sábado, 1 de setembro de 2012

.
acho que desaprendi o jeito de escrever. me esqueci como se faz para conjugar os verbos e escrever com coerência. logo eu, que sempre gostei de escrever, na verdade era a única coisa que eu sabia fazer. no começo eu entrei em pânico, pensando que agora não me restava nada além de lamúrias e sofrimentos acumulados dentro de minha pessoa. os dias se passaram e eu cheguei até aqui, mais viva do que antes. porque tenho vivido ao invés de escrever. ando sentindo ao invés de imaginar. o que não cancela a minha saudade pelas letras. é como dizem: não se pode ter tudo, no meio disso eu me perdi daqui e me encontrei ali.

8 comentários:

Patriny Marcelle disse...

Oiii
Achei o link do seu blog no 187 tons de frio. Adorei todos os textos. Você escreve muito bem. Estou seguindo.
Beijos

Renan Mendes disse...

O melhor é o texto que resulta disso tudo. A gente agradece.

Tracy Ellen disse...

e quando menos se espera o verbo se conjuga o sinônimo aparece. bjs

Henrique Miné disse...

não sei fico triste ou feliz com a tua constatação, mas, fique tranquila, quando se gosta de escrever, nunca se "desaprende" ou coisa do tipo, a gente dá um tempo, uma relaxada, uma refletida, mas, hora ou outra, as palavras aparecem de novo, nem que seja para ficarem guardadas no fundo de uma gaveta.

beeeijo!

Mia Sodré disse...

Isso passa, pessoa. Isso passa e seu jeito para escrever retornará. Às vezes me sinto assim também. Acontece.
Beijo!

Inercya disse...

"sentir mais que imaginar" - ah vai, isso é incrível! imaginar é bom sim, mas sentir é bem melhor. mas por favor, não abandone sua imaginação. deixe um espacinho pra ela de vez em quando ;)
:*

Nati disse...

Em certas épocas preferimos sair um pouco da blogosfera e nos aventurar fora dela, para quando voltar termos o que contar para os nossos leitores. Beijo

Caroline disse...

Que bonito, Fran, mesmo!