domingo, 6 de maio de 2012

ato noventa um.



.
Não quero esperar o tempo certo para dizer o que ando sentindo por você, até mesmo porque não existe um momento certo e caso ele exista, se chama: agora. Dizem por aí que é preciso ter certeza, que não podemos meter os pés pelas mãos e mais aquela fila de recomendações fuleiras que ninguém segue. Nessa vida só temos certeza de duas coisas: amor e morte.
Depois de anos me escondendo atrás dos pseudos-relacionamentos, finalmente eu resolvi correr o risco de assumir um real. Sim, desses que a gente assumi publicamente e pouco se importa com o que irão dizer. Quem disse que toda brincadeira tem um fundo de verdade, sabia do que estava falando! 
Sei que relacionamento não segue receita de bolo - ainda bem, porque eu sou um caos na cozinha. Sei tanta coisa e nenhuma delas estão me servindo nesse momento. Às vezes é melhor ser ignorante, quem muito sabe pouco faz e vice-versa. Quero me esquecer das teorias, da falta de prática e (especialmente) dos traumas. 
O show tá começando e eu não ficarei só na platéia.

3 comentários:

Tracy Ellen disse...

as vezes faz bem participar do show!

Inercya disse...

Também acho que não existe momento certo, mas às vezes dá um medo de dizer e não ser correspondido.
Que o show comece então!
:*

renatocinema disse...

Que foto mágica.....encantadora.