segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

ato noventa dois.



.
É, mais uma noite estou indo para cama sem a sua companhia. Me pergunto até quando será assim? Até quando o travesseiro irá ocupar o lugar que é só seu?
Ah, como eu te quero aqui comigo. Aqui no lado esquerdo da minha cama, porque o lado esquerdo do meu peito você já ocupa faz meses! 
Eu não sei explicar o que é o amor, mas com certeza ele tem alguma coisa a ver com isso que eu sinto quando lembro de você. Ele deve ser a mistura desse cheiro bom que vem de você. 
Não se preocupe, meu querido. O que é nosso o tempo não pode levar!

A nossa noite vai chegar e quando ela chegar seremos só nós três: eu, o amor e você!



9 comentários:

Nati disse...

É lindo :D Um dia ainda encontro alguém para ocupar o travesseiro do lado também... Beijo

Isadora Peres disse...

Texto lindo, Fran! Que o seu querido chegue logo e mate essa saudade! Beijos.

renatocinema disse...

Ter amiga poeta é outra sensação.....amei.

aline disse...

'o que é nosso o tempo não pode levar'. que sensível! que lindo!

Thamires Figueiredo disse...

Lindo lindo lindo

Beijos e abraços ;*

Tatiane Trajano disse...

O que é nosso, nem o tempo leva.
Fato!

Caroline disse...

Aw, que lindo!

Carolina Rosseto disse...

Mais uma noite procurando um travesseiro, porém, vivo. Que me 'nina' com o simples respirar. rs

Inercya disse...

Ow criatura, escreves tão bem! Saudade de ler essas coisas lindas por aqui *-*