sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

ato oitenta seis.



.
Vai vê é melhor largar pra lá e deixar o tempo cuidar. Não tenho paciência para justificativas injustificáveis, essa é a verdade. Odeio mentiras e principalmente aquelas inventadas para acobertar a covardia. Ninguém é obrigado a ser gentil ou ao menos educado/a, cada é um livre para fazer o que quiser, principalmente para arcar com as consequências. Não, eu não quero ninguém correndo atrás de mim. Procuro por gente para caminhar ao meu lado, fazendo sol ou chuva, na solidão e principalmente diante da multidão. Discutir por algo - ou alguém - só é valido quando fazemos questão de ter, caso contrário é só seguir em frente. Sim, como se nada tivesse acontecido, como se aquele breve relacionamento fosse só um acidente de percurso. Pode soar radical, mas a vida é assim e nos cobra a sermos assim. Ou é pau ou é pedra, meio termo não satisfaz e nem completa o prazer de ninguém.


2 comentários:

Thamires Figueiredo disse...

Apoiado! Concordo muito com tudo isso..

Marcelo R. Rezende disse...

Realmente, não há meio termo pra coisa tão assertiva quanto o amor.