domingo, 15 de maio de 2011

ato cinquenta nove.



.
Ridículo não é assumir o sentimento e sim tentar escondê-lo. Dizem que a gente não pode escolher de quem gostar, eu não sei se é bem assim que a banda toca, mas no campo do sentimento todos os lances são aceitáveis. A verdade é que eu sempre gostei de pessoas-não-indicadas - fazer o que?! Com isso, me tornei uma jogadora do time dos ridículos, porque na tentativas de ser bem vista eu negava e escondia os meus sentimentos.
Ainda bem que com o passar do tempo a gente aprende a trocar de time e a jogar em outras posições.
Hoje, eu assumo bem os meus sentimentos, mesmo quando eles só são existentes na minha mente e no blog. Será que sentimento inventado é válido?! E quando se inventa um sentimento por alguém-não-indicado?!
Sim, sou estranha e comum, quem não é?!
Fato é que sentimento é sentimento, real ou inventado, deve ser demonstrado.

- o nosso amor a gente inventa.


7 comentários:

renatocinema disse...

Viva os ridículos, como nós. Aprendi depois de ficar em coma, uti e tantas outras coisas, que nada é mais importante que expressar o sentimento.

Suzi Lima disse...

O____///)

Quer dizer que o sentimento dos seus textos [dos que parecem reais] são inventados?

"o poeta é um fingidor"

Fil. disse...

o amor a gente sempre inventa! Eu inventei um por esses dias e não assumi... Até ontem.

Esse ato foi pra mim, não?

Nati disse...

Ridiculo é desistir dos sentimentos. Beijo

Caroline disse...

Eu concordo contigo :)
e saudades querida...

Thiago disse...

como diz a música, quando a gente inventa é só pra se distrair e com uma pequena ressalva, depois que acaba a gente sofre pelo que não existiu ;)

Inercya disse...

Saudade de te ler, querida *-*
é verdade que, todo e qualquer sentimento, deve ser demonstrado. não importa de onde ele vem.
;***