quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

ato cinquenta quatro.



.
de fato eu precisava desse tempo.
um tempo longe.
pra só observar e ignorar certas coisas e alguns atos.
sim, é ótimo poder participar da peça, mas algumas vezes, o que precisamos é só assistir.
reparar nos erros e acertos. 
olhar com outros olhos. 
ver por outro ângulo ou então fechar os olhos.
foi o que eu fiz, ou melhor, me levaram a fazer isso.
agradeço desde já.
às vezes, a ficha demora pra cair, mas sempre vem ao chão.
não vou dizer que sou outra, pois continuo a mesma - eu acho. 
fato é, que alguns não vão achar isso.
pois é na ausência que o tempo trabalha. é na ausência que tudo é (des)feito.
tudo bem, talvez eu tenha mudado aqui ou ali. 
acontece.

(23/06/10)

ps: esse texto foi copiado por algumas/ns e até jogado no pensador.info, mas só pra constar: é meu (:


10 comentários:

Renan Mendes disse...

É na ausência...
Enfim, feliz por esse tempo ter te feito bem, moça.

Lúu Almeida disse...

Tudo muda, todo mundo muda!

Flores!

Thamires Figueiredo disse...

' olhe, é bem provável qe qualquer pessoa qe entre aqui, se encante e acabe pegando qualquer coisa pra si, afinal, isso aqui mostra a realidade de algumas pessoas. Eu, posso te dizer menina qe eu nem sei o nome, qe você é muito boa nisso e outra, suas palavras tem me inspirado tanto qe no meu dia-a-dia eu tenho levado um bocadinho de você. Capaz até disso virar plágio, rs. Mas, parabéns mesmo!

Natália disse...

Mudamos coim frequência, tanto por dentro quanto por fora, só que nunca temos tempo para observar isso. Com o tempo percebemos o que foi feito ontem...

Beijo

Dani Ferreira disse...

Preciso desse tempo, sabe? Sair de cena e só assistir pra poder ver tudo da maneira como realmente acontece. Não pelos meus olhos, não do jeito que eu quero ver ._.
Bgs :*

Luciana Matos disse...

Adorei o texto!
Agora flor, você escreve coisas tão lindas que é muito provável que muita gente passe por aqui e leve um pedacinho de você, mas que pelo menos tenham a finesse de dizer de onde foi que o pedacinho saiu, né?!
beijo, beijo, beijo!

mari. disse...

A ausência dá uma saudade... *-*
Saudade de tu, Franzinha!!

=)

Caroline ; disse...

é mesmo, às vezes, apenas observar nos traz uma realidade desconhecida e nem sempre isso é bom, mas que bom que lhe fez bem !

Inercya disse...

curti demais esse texto! :D
e poxa, acho que calhou na sua situação...
"de fato eu precisava desse tempo.
um tempo longe."
é bom ter você de volta por aqui. *-*
;*

Fil. disse...

bem vinda de volta, querida.
Tempo... é o Tempo.