terça-feira, 21 de setembro de 2010

coisas da vida.


.
Sinto saudade dos meus cadernos com capa mole, onde eu escrevia sempre. Quando estava feliz, triste, nervosa, ansiosa ou até mesmo no meu estado normal. Sinto saudade da época que meu dedo indicador ficava com calo e meu punho dormente. Sinto falta da época em que eu escrevia tudo em código e da arte de escrever com o caderno ao contrário. Cada linha era preciosa e cada folha valorizada, mesmo quando eu só escrevia na parte da frente. Era ali, na simplicidade da caneta bic e do papel amarelo, que nascia minhas fantasias e meus desejos ganhavam nomes fictícios. Quando eu estava de bom humor ou nervosa, minha letra era redonda e legível, nos dias de chuva e vento, ela ficava desorganizada e bonita. Eu não usava pseudônimo ou coisa semelhante, ali eu era só Francielle - com dois 'elis' e 'ê' no final. Dava a cara pra bater, mentira, pois sempre escondia-o embaixo no colchão. Saudades eu tenho dos cadernos de capa mole, em que o desenho era uma paisagem qualquer em um lugar distante. Fato é, que ele nunca voltará. É só o tempo deu me acostumar com as folhas coloridas e bordadas, com as canetas de cheiro e com os cadeados de chave. Não lembro mais do meu antigo código, já não sei o que aquelas linhas tortas carregam, mas sempre que meus dedos correm por elas, ouço as letras se juntarem e ganharem sentido. 

# a arte de ir e vir.

9 comentários:

Natália disse...

Coisas que só nós entendemos. Beijo

Will Monteiro disse...

Que lindo Fim.
Ahh me acabei de rir com o "Ê" no final. Pq eu falaria "É" no final... sabe? sotaque =P

Lindo texto amore.
=**

Isadora Peres disse...

" (...) mas sempre que meus dedos correm por elas, ouço as letras se juntarem e ganharem sentido."
ADOREI! Sinto o mesmo com os meus rabiscos perdidos! Só que no meu caso é sempre um monte de folhas jogadas, perdidas, para todos os lados. Mas eu não deixo de escrever, o pc não me agrada muito pra transcrever o real sentimento. rs.
Muito bonito, Dona Francielle escritora! <3

Nini C . disse...

Adorei. Tbm sinto saudade de quando escrevia em cadernos, dia desses achei um diário meu de 2006. Foi mto legal. rs... Beijo.

Anônimo disse...

Sempre que meus olhos correm por suas frases, sinto meu coração se apaixonar um pouco mais.

Isadora Peres disse...

Awn! Que lindooo, você tem um admirador (a) -vai saber! hahah- secreto, Fran! *-*

p.s.: posso chamar de Fran? rs.

. disse...

Muito perfeito esse texto minha linda! Nada como o meu primeiro modo de escrever.. e de certa forma essa música me lembrou muito uma do Toquinho, que é cantada pelo Chico Buarque. O caderno! Recomendo de verdade :')
beijos beijos maria elis :*

tati_nanda disse...

linda!!
:)

@bellanogueiira disse...

Lindo, me ligo sempre nas tuas frases finais. São sempre lindas e de muito sentido.
Beijos Fran ;*

bellanogueiira.blogspot.com