Postagens

aquela dos 30.

Imagem
 . aos trinta eu: fiz novas amizades; findei com algumas amizades; marquei a data do meu casamento; chorei com os orçamentos que recebi; chorei sem motivo aparente; chorei de saudade; chorei com seriados e filmes; chorei de emoção e alegria; já disse que chorei? voltei a fazer terapia; comecei um tratamento com antidepressivos; fechei com fornecedores que me ajudarão a ter o casamento dos sonhos; aprendi coisas novas sobre meus amigos; fiz um isolamento social porque o mundo foi acometido por uma pandemia; cansei de assistir lives; ouvi repetidamente alguns álbuns; comprei muitos livros; li 24 livros (até a data dessa postagem); iniciei uma especialização; me apaixonei ainda mais pelo Eric; saí pra jantar com algumas amigas; compartilhei as dores e alegrias da vida com pessoas gloriosas; montei um 'bride squad' que aquece meu coração diariamente; lecionei aulas de matemática por vídeo chamada e presencialmente; comprei as primeiras coisas do nosso futuro lar; comprei jogos de t

o silêncio das estrelas.

Imagem
 . eu olho para esse feed e me pergunto onde foi que as coisas desandaram, mas acho que seria válido perguntar quando é que isso foi acontecendo. onde será que estava a minha mente e os meus olhos? talvez as demasiadas preocupações com o por vir me impediram de cuidar do que já tinha vindo. sei que as pessoas vão fazer o mesmo questionamento, porém não quero me desgastar respondendo ninguém além da minha alma. ainda estou no processo de aceitar os fatos, de juntar os cacos. assumir o fim não é cancelar o começo.  houve um tempo em que acreditamos e trabalhamos para que durasse até o último fôlego de vida; que o brilho dos olhos transparecia todo afeto que corria por nossas veias; onde a esperança nocauteava o receio do desconhecido e que não havia discussão sem uma verdadeira reconciliação. escrevemos uma bela história e agora estamos devolvendo o livro, as páginas em branco logo em breve serão amareladas pelo tempo e o que sobrará serão apenas memórias com aprendizado.

codinome sem flor.

Imagem
. os dias são de saudade, conspirando a favor da nostalgia que preenche todo o nosso interior. são dias que lixam tanto o nosso ser que ficamos completamente sensíveis e à flor da pele. não é possível conter as lágrimas que caem - mesmo quando não encontramos uma razão plausível para elas -, pois elas possuem um fluxo que é conduzido pela solidão de tais dias. qualquer coisa é muito, menos o otimismo. esse tá tão fraco que sua extinção já alcançou alguns de nós. parece que os dias estão sugando nossas energias e palavras, porque o sentimento que nos consome é sem nome.

pré-cipício.

Imagem
. dizem que tudo isso vai passar,  mas quem tá passada sou eu.

um dedo de prosa. [77]

Imagem
. Ela : eu amo você, sabia? Ela : sabia. eu também te amo. Ela : muito? Ela : sim! Ela : muito quanto? Ela : uns 100%

inês, parada.

Imagem
. a gente demorou trinta e seis dias para se encontrar pela primeira vez. porque é preciso um tempo hábil para stalkear a pessoa com quem estamos conversando. mais alguns dias e o primeiro beijo também estava liberado.  parecia os jogos que tenho no celular, em que é preciso uma vivência para desbloquear novos níveis. foram quase 4 meses até alcançar um nível de compromisso chamado: namoro. 38 meses + uma semana + 2 dias depois estamos na etapa: noivado. ao olhar alheio essa etapa precisa durar somente alguns meses, por mera formalidade. porém, estávamos sem pressa. queríamos planejar minunciosamente os ajustes, principalmente na nossa mente.  um atalho não previsto apareceu e a gente se viu compartilhando o mesmo teto e a mesma cama. repartindo os serviços domésticos e testando várias receitas. ainda estamos num fase beta, com direito a vários bugs e premiações extras. e a cada circuito realizado, tenho certeza de que encontrei o companheiro certo.

alô, teste.

Imagem
. ei, como foi? conseguiu realizar as coisas?  foi no cinema? quantos livros te levaram para viajar? concluiu os estudos? tentou quantas vezes antes de desistir? bateu desânimo?  aproveitou as oportunidades para chorar? compartilhou seus sentimentos?  alguma enfermidade física ou sentimental?  tem conversado com Deus? maratonou alguma novidade? deu pra manter o diário em dia? agradeceu? <volte em doze meses>

ato mil dezenove.

Imagem
. chegamos mais uma vez ao fim,  mesmo sem saber o que será de mim. porém, a vida é assim, ainda bem que toda dor se calará enfim.

daquela conversa. /7

Imagem
. 'obrigada por vir' 'parecia urgente' 'sempre é, mesmo não sendo' 'em que posso ajudar?' 'não quero ajuda' 'e quer o que?' 'falar' 'poderia ter sido por e-mail' 'não teria a mesma entonação' 'desde quando você se importa?' 'não me importo' 'e o que fazemos aqui?' 'estou tentando coisas novas' 'mas eu sou passado' 'quando poderei falar?' 'pensei que já tivesse começado' 'parece que sim' 'continue' 'desde que você se foi, as relações se tornaram volúveis' 'então, eu era a tampa do boeiro?' 'você era a estabilidade que eu gostava de ter' 'mas deixou de gostar' 'eu só deixei de precisar' 'mas quer de volta' 'sim, mas sem você' 'se torne uma peneira então' 'pra segurar o que for bom?' 'pra segurar o que quiser' 'como faço?' 'não sou seu protótipo'.

drink to that.

Imagem
. isso mesmo, um brinde à você aí que: conseguiu manter a sanidade mental ao chegar no manequim 42. deixou de se preocupar com o farol aceso e foi curtir a liberdade. parou de nojinho com o sangue da menstruação. não deixa de usar roupa de alça porque a depilação não tá em dia. continua a defender que serviço doméstico é algo compartilhado e não imposto. percebeu quão gracioso e poderoso é uma amizade feminina (provas? sincronização do ciclo menstrual). parou de julgar as roupas alheias e colocou as pernas pra jogo. quebrou o tabu que a limitava de conhecer o próprio corpo. aprendeu que seu temperamento não é baseado nos seus hormônios. aceitou que seu companheiro não é seu filho e logo a responsabilidade de educá-lo não é sua. passou a ser mais organizada com seus sentimentos. deixou de besteira e começou a meditar. mantém a tradição de ir ao cinema sozinha. pra que seja a cada dia uma mulher melhor. 

Pai nosso.

Imagem
. não me deixes cair na tentação: de endurecer o coração; de não querer confiar nas pessoas; de reclamar e nunca agradecer; de me acostumar com os amargos da vida; de permitir que as circunstâncias levem a graça de viver; de não enxergar o bom nas pessoas; de só destacar os defeitos alheios; de não conseguir se perdoar; de esquecer seus mandamentos; de limitar as alegrias; de me auto-sabotar nas relações. pois teu é o Reino, o Poder e a Glória pra sempre, amém.

bate forte o tambor.

Imagem
. ao final de cada dia olhamos pro céu a procura de uma nuvem. queremos amenizar as ardências da pele e da alma. fazemos dança e usamos tambores, na ilusão de que o convite foi bem feito. ansiamos por um vento fresco, que nenhum eletrodoméstico pode reproduzir. não queremos só adivinhar formas, queremos que as nuvens alterem sua coloração e façam milagre em forma de gotas. deixamos de lado a preocupação com a roupa do varal ou com a ameaça de virose. queremos molhar nossa carne, rasgar o peito até o coração ser lavado. nos deixamos entorpecer com o cheiro de terra molhada, que nos remete as purificações anteriores. 

um dedo de prosa. [76]

Imagem
. ele : não quero ir. ela : é só ficar. ele : não quero ficar. ela : entendi. ele : entedeu o que? ela : que quem vai sou eu.

cool out.

Imagem
. ei, você. pense aí nos relacionamentos que tu tinha no passado e hoje não existem mais. pensou? qual foi a sua sensação? ficou triste? ficou agradecido? nem conseguiu lembrar? pois é, o fim às vezes é triste e traz sempre vários aprendizados. eu acredito muito no fim das relações e que é algo tão natural de acontecer, que não há motivos pra lamentações ou remorsos.  sim, também sou do lema "antes só do que mal acompanhado" e eu não falo só de namorado/a. uma amizade pode ser tão abusiva quanto qualquer caso de "amor" e a única sensação que você pode se permitir é a de liberdade. você que ficou triste por não ter mais aquela amizade, pense agora se ela não estava reprimindo ao invés de construindo contigo. a gente se acomoda tão fácil nas relações, que os gritos e agressões se tornam "normais". ah, mas nem todo fim é resultado de um barraco esplendoroso, a maioria vem no silêncio e com leve doses de distância com indiferença. e sim, vou te diz

página 042.

Imagem
. te olho e o único pensamento que tenho é: obrigada, Deus! te olho e o único pensamento que tenho é: NUM GUENTO MAIS, JESUS! te olho e vejo todo meu futuro ao seu lado. te olho e vejo o fim logo ali. te olho e desejo que você seja sempre feliz. te olho e desejo que encontre alguém pra te irritar eternamente. te olho e minha única vontade é te beijar pra sempre. te olho e minha única vontade é de bater a porta na sua cara. te olho e me surpreendo com tamanha sagacidade. te olho e me surpreendo com tamanha sonseira. te olho e quero morar no seu abraço. te olho e quero suas mãos longe de mim. te olho e a emoção transborda por meus olhos. te olho e a raiva transborda por meus olhos. te olho e quero te olhar com todos os olhares dia após dia.

quinze de outubro.

Imagem
. foi na negação que houve reencontro para descoberta. durante minha fuga optei pelo regresso da persistência. mesmo sem muito conhecimento fui pela trilha dos instintos encontrar investimento. ainda há dores ainda há lutas ainda há professores para me ajudar na conduta.

ói-gar-ão-ura.

Imagem
. se relacionar dói. os atritos nos destrói. e não é sobre ser herói. se relacionar é se entregar. não deixar amargar. mesmo quando parece estragar. se relacionar envolve perdão. é escolher estender a mão. mesmo o ego dizendo que não. se relacionar vai além da leitura. ultrapassa as palavras duras. transforma qualquer criatura.

tunder.

Imagem
. ontem o dia estava cinza, e não era só o exterior. na área interna também fazia chuva e quiçá temporal. não deu tempo nem de tirar a roupa do varal. portas e janelas foram arrombadas pela ventania. enquanto isso acontecia eu dormia. 

deep web.

Imagem
. sim vai ser desse jeito sem ponto vírgula ou parágrafo o máximo que posso oferecer é um texto justificado porque o restante está por sua conta risco e eu só torço para que você consiga ler e encontrar as sinalizações que estão ocultas nas entrelinhas tome um fôlego ou talvez alguns mais e chegue até o final se valerá a pena só você saberá quando a mente vagueia leva até as pausas e eu tô assim encontre as perguntas e fique sem as respostas você não irá morrer o máximo que ocorrerá é uma coceira entre os dedos dos pés se conseguiu eu não vou te parabenizar e nem procure o que você não quer encontrar

como são as coisas.

Imagem
. eu não sei você,  mas eu gosto de ter uma trilha sonora para tudo. isso mesmo, até pra lavar as calcinhas depois do banho ou então pra marcar o tempo que demoro para resolver uma lista de expressões numéricas. claro, com meus relacionamentos não iria ser diferente. eu sempre julguei as pessoas que repetiam as músicas em diferentes relacionamentos. isso sempre foi (mentira que ainda é) algo inaceitável, porque ninguém te obriga cantar outra pessoa ou se declarar através de uma canção, logo o mínimo esperado é que haja criatividade de sua parte, okay?  sou uma colecionadora de "ex", tenho ex-crush, ex-namorado-virtual, ex-amigo, ex-amiga, ex-vizinho-gato, ex-futuro-marido e acho que deu pra entender. para todos eu tinha uma banda ou um cantor ou uma cantora que embalava nossos momentos. quando o fim chegava, assim como qualquer ser humano maduro, eu bloqueava os artistas. na verdade, eu tinha várias recaídas até conseguir evitar por completo. isso durava até a do